CARACTERÍSTICAS

Caracterizam-se por possuir focinho pontudo, orelhas pequenas e arredondadas e uma longa cauda quase sem pelos. Uma de suas principais características fisiológicas é a de possuir fortes dentes incisivos, que crescem continuamente, uma vez que o hábito de roer acaba por desgastá-los. São onívoros, ou seja, comem de tudo, se alimentando tanto de matéria vegetal, como animal.

Têm hábitos noturnos e seu olfato, por exemplo, é bem desenvolvido. Por onde passam, deixam odores que servem para a orientação de outros indivíduos da colônia. Roedores comensais têm alta taxa reprodutiva, rápida maturação sexual e grande número de filhotes por gestação, porém o crescimento populacional pode ser limitado por fatores como a disponibilidade de alimentos.

Os ratos também são animais de estimação. Em ambiente silvestre, a espécie mais comum é o rato-do-campo, ou rato-do-mato, espécie importante para a cadeia alimentar, pois se alimento de grandes aves, como falcões e águias.

RATAZANAS, RATOS DE TELHADO E CAMUNDONGOS

Ratazanas

Estes roedores são ótimos nadadores e escavadores que vivem em tocas na terra ou em locais protegidos junto a estruturas de concreto. Geralmente são encontrados em beiras de córregos e rios, rede de esgoto e fluviais, depósitos de lixo, etc. Estes roedores vivem em grandes grupos e possuem raio de ação de, aproximadamente, 30 a 45m em relação ao abrigo. Cada fêmea, durante toda a sua vida, pode ter até uma centena de filhotes.

 

Ratos de telhado

A grande cauda auxilia no equilíbrio, já que têm grande capacidade para escalar. São também bons nadadores e geralmente vivem em lugares altos, mas também podem ser encontrados junto ao solo, onde não existem ratazanas.

Estes roedores vivem em pequenas colônias e só formam grandes grupos em condições especiais, como nos lixões. Apresentam um raio de ação de aproximadamente 30 a 60m em relação ao abrigo. Cada fêmea, durante toda a sua vida, pode ter até 70 filhotes.

 

Camundongos

São pequenos roedores com olhos e orelhas proeminentes, patas escuras e sem membranas interdigitais. Costumam fazer ninhos em cantos de paredes, em amontoados de materiais ou em pequenas tocas no chão, quando em área externa, e possuem um raio de ação de três a nove metros em relação ao abrigo.

São bons nadadores e escaladores, podendo passar por vãos com facilidade. São muito curiosos, e a fêmea, durante toda a sua vida, pode ter até 60 filhotes.

RISCOS À SAÚDE

Os ratos transmitem direta ou indiretamente diversas doenças ao ser humano. Entre as principais, destacam-se: Leptospirose, Peste bubônica, Tifo murino, Salmonelose, Triquinose e Febre da mordida do rato.